Deve-se acordar o Bebê para Trocar a Fralda? Os Benefícios em Cada Etapa da Vida Dele

Acordar ou não o bebê para trocar a fralda é uma das grandes questões do dia a dia de quem tem um filho pequeno.

Será que a fralda dá conta de segurar a urina e as fezes do bebê durante toda a noite? Ou será que o melhor é despertá-lo para garantir que sua saúde e conforto sejam mantidos? Mas isso não fará com que você precise fazer tudo de novo para o seu filho dormir?

Sim, são questões válidas e que atormentam grande parte das mães durante os primeiros dois anos de vida de seus filhos.

O mais importante é que não existe resposta definitiva, mas sim algumas reflexões sobre o assunto. Desta forma, você vai saber o que fazer com o seu filho.

Ficou curiosa? Veja como tudo isso funciona.

Deve-se Acordar o Bebê para Trocar a Fralda?

Para seu entendimento ficar mais completo, separamos as dicas e informações nas etapas da vida do seu bebê.

Assim, você consegue pular direto para etapa atual do seu neném.

Os primeiros dias de vida e a troca constante

Nos primeiros dias de vida, o seu bebê ainda não tem um jeito constante de liberar a urina e as fezes, principalmente porque o seu intestino está sendo formado, o que deve ajudar com a amamentação recorrente.

Desta forma, é comum que você precise trocar a fralda do recém-nascido em média 8 vezes por dia. É claro que o número não é exato, então você precisará ficar de olho nisso o tempo inteiro, mas é apenas um período de adaptação.

A importância de trocar as fraldas tantas vezes, é porque a pele de seu recém-nascido é bastante sensível. A troca serve para você mantê-la sempre seca e confortável, além de poder observar se o seu bebê está se adaptando bem à marca X ou Y.

Muitas vezes a adaptação também serve para você ficar de olho nas melhores marcas de fraldas (para adquirir mais) – e isso é um problema caso você tenha um estoque grande de fraldas inutilizáveis por proporcionarem alergia.

Desta forma, trocar à noite é necessário nos primeiros dias de vida.

fralda do bebe sendo trocada

Os cuidados com a pele do bebê por conta da fralda

A pele do bebê pode apresentar alergia rapidamente.

Você sabia que o xixi de seu filho é influenciado diretamente com o que você come, caso esteja amamentando ele? O mesmo vale para o cocô.

Se você ingerir alimentos ácidos demais, pode ser que assaduras apareçam independente da marca da fralda. Já a gordura em excesso faz com que as fezes de seu filho fiquem ainda mais moles – e elas já são o suficiente para se espalharem pela fralda.

Então, para evitar tudo isso, preste atenção aos alimentos que ingere.

Caso não esteja alimentando e sim providenciando outro leite, foque nos horários certos para que a criança se adapte aos seus horários definidos para ela ser alimentada.

Tudo isso serve de parâmetro para você conhecer mais a pele do bebê, que somente conseguirá se adaptar a quaisquer mudanças na alimentação após os primeiros meses de vida – e mesmo assim, cada etapa será um processo diferente.

Sempre tenha em mãos, além de boas fraldas, algodão com água morna, lencinhos umedecidos e cremes contra assadura. Esses itens serão seus parceiros.

A influência de hidratantes e xampus incorretos

Outro fator que faz diferença para o dia a dia de seu bebê é o uso incorreto de hidratantes e xampus, ou até mesmo talcos.

Não existe o errado, mas sim o recomendável. Ele sempre é o que serve à fase de vida de seu filho. Ou seja, hidratantes não são necessários, existem xampus específicos para bebês e o talco precisa ser observado, pois, pode causar ainda mais assaduras.

Tudo isso faz a diferença para a pele de seu bebê estar sempre lisa, saudável e livre de problemas.

A consequência, então, é a garantia de que não precisará acordar seu filho para trocar a fralda – ou ao menos diminuir a quantidade de vezes que isso se torna necessário.

Depois dos dois meses o bebê vai te chamar

Após os primeiros meses de vida, o seu bebê passa a identificar qual é o momento em que uma fralda cheia o incomoda, sobretudo quando estiver dormindo.

Ele ainda não saberá apontar e nem te chamar com palavras, mas vai definitivamente chorar. E o choro no meio da madrugada costuma indicar duas coisas: fome ou fralda cheia.

É mais comum que os bebês urinem de madrugada, ao invés de defecarem, então a troca será rápida e indolor. Neste caso, você nem sequer precisará acordar o seu filho para a troca.

Dos seis meses em diante, a troca de fralda noturna tende a diminuir

Quando o bebê cresce e passa dos seis meses, seu sono tende a ficar cada vez mais profundo durante a noite.

Mesmo assim, se ele acordar sozinho é bem provável que esteja com fome ou que sua fralda esteja cheia.

Vale lembrar que, se a fralda for descartável, a urina é contida através de um armazenamento, que vai se enchendo aos poucos e que não vasa por conta de sua estrutura e de um gel. A urina é absorvida pelo gel e armazenada.

Se a urina encher a fralda e ela demorar para ser trocada, o xixi vai esfriar e a fralda vai ficar cada vez mais fria. É nessa hora que o bebê costuma acordar, desconfortável, chorando.

Caso opte pelas fraldas de pano, assim que o seu bebê urinar ela precisa ser trocada, senão vaza e molha o lençol, berço e o que estiver por perto, virando um desastre de madrugada.

Contudo, muitos bebês não acordam mesmo com as fraldas cheias, podendo pegar friagem durante a madrugada. E é aqui que entra a grande questão: deve-se acordar o bebê para trocar a fralda?

bebe com fralda sendo trocada

Como trocar a fralda do bebê sem perturbar o sono

Trocar a fralda do bebê de madrugada é uma incógnita.

Se o seu bebê for tranquilo e não urinar tanto nesse período, o melhor é deixá-lo dormir. Caso precise, ele mesmo demonstrará desconforto, o que é em último caso.

Se você de fato precisa trocar a fralda, tente fazer isso sem acordar a criança.

Isso é possível? Sim.

A melhor roupa para dormir, depois que seu bebê já passou dos seis meses de vida, é o pijama que não precise ser utilizado com um body.

Desta forma, basta você pegar o bebê cuidadosamente do berço, colocar no trocador ou na cama, e puxar a calça do pijama, enquanto ele ainda estiver dormindo.

Você não precisa tirar a calça, senão será trabalhoso colocá-la de volta sem acordar o neném. Puxe até os pés, desate a fralda e passe, de preferência, algodão com água morna, pois um lencinho gelado poderá despertar a criança.

Gradualmente, você vai retirar a fralda suja, colocar uma limpa debaixo e finalizar a troca. Puxe a calça e, pronto, seu filho estará com a fralda seca sem precisar acordar de madrugada.

Tudo isso é mais um processo de aprendizado, então é preciso insistir. Mas funciona e você consegue retomar o sono!

A questão se “deve-se acordar o bebê para trocar a fralda ou não” é bastante complicada. Mas sempre pense no bem-estar do seu filho, não há sono que pague isso!


0 comentário